Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo
Início do conteúdo

Prédio da Sede Administrativa da Fase completa 90 anos

Edifício foi inaugurado em 1932 em comemoração ao centenário do nascimento de Padre Cacique

Publicação:

Imagem ilustrativa
O prédio que abriga a Sede Administrativa da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) completa 90 anos.
Por Jéssica Britto

Nesta quinta-feira, 16 de junho, o prédio que abriga a Sede Administrativa da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) completa 90 anos.

Conforme documentos que fazem um resgate histórico da Fundação (https://bit.ly/memorialfase) e também o livro “O Pedinte Sublime”, de Kenny Braga, após o término da Revolução Farroupilha no ano de 1845, o Imperador Dom Pedro II visitou a recém pacificada Província de São Pedro do Sul - atual Capital do Estado do Rio Grande do Sul.

O Imperador, durante as festividades do seu 20º ano de vida, adquiriu a Chácara do Cristal (atual Complexo Asilo Padre Cacique e Fase), para fundar no local uma escola para meninas em homenagem à Imperatriz Teresa Cristina, sua esposa.

No local, foi construído um prédio que seria parcialmente concluído somente no ano de 1856 de autoria do Arquiteto do Imperador, Auguste Henri Victor Grandjean de Montigny. Este chegou ao Brasil no ano de 1816 com a Missão Artística Francesa, tornando-se o principal arquiteto do Império até sua morte em 1850.

A confirmação da autoria do projeto vem dos Avisos do Ministério do Império sobre o Colégio Santa Teresa. De 1846-1849, o Imperador manda e recebe informações sobre o andamento do projeto, sob execução de Carlos Miranda, aluno da Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro.

Joaquim Cacique de Barros, no ano de 1862, o Padre Cacique, veio a Porto Alegre com intuito de lecionar na velha Igreja do Rosário. Sua habilidade como Padre, Teólogo e Professor tornou-o uma pessoa de muito crédito na sociedade.

Dois anos após fixar-se na cidade, em 1864, com recomendações de várias autoridades locais, viaja a Capital do Império para solicitar ao próprio Imperador a doação da área da antiga Chácara do Cristal, destinada à construção de uma escola para meninas órfãs, como era desejo do Imperador em 1845.

Com a autorização em 1864, Padre Cacique funda a “Escola Santa Teresa”. Em 1907, o Padre Cacique com 75 anos vem a falecer. Na ocasião de sua morte, sua obra era composta pela Escola Santa Teresa e o Asilo de Mendicidade.

No ano de 1932, em comemoração ao centenário de seu nascimento foi inaugurado o Asilo São Joaquim, destinado à educação de meninos, prédio que atualmente ocupa a Sede Administrativa da Fase. Com isso, realizou-se o sonho do padre: uma escola/orfanato para meninas, um asilo de mendicidade e uma escola/orfanato para meninos.

Informações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE) relatam que, ao longo das décadas de 1930 e 1940, a fundação teve dificuldades financeiras para manter ativas as três unidades assistenciais, já que o governo estadual estava reduzindo gradualmente suas doações para a fundação. Em 1945 a Escola Santa Teresa já não ocupava o prédio projetado por Grandjean de Montigny, e as meninas estavam alojadas no prédio do Asilo São Joaquim. Nesse momento, houve uma intervenção na instituição, sendo encampada pelo estado a área de 74 hectares que incluía  os prédios, sob protestos da fundação e da sociedade gaúcha.

Em 1948, o local abrigava o Serviço Social de Menores (SESME), que ocupou os prédios e começou uma reforma para adaptá-los à sua nova função. Após uma ação judicial ajuizada pela Sociedade Humanitária Padre Cacique, em 1949 o Governo do Estado devolveu ao impetrante apenas o prédio do Asilo de Mendicidade. Na década de 60, durante a intervenção militar, o complexo abrigou, além de menores, presos políticos. Com o fim do regime militar, o local voltou a atender somente menores abrigados pela extinta Febem (atual Fase), fato que se mantém até hoje. 

Tombamento

Desde 2013, o Conjunto Arquitetônico da Fase (que inclui além de uma área arborizada junto à Avenida Padre Cacique, o prédio do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Padre Cacique), é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado.

Reforma

Atualmente, o prédio da Sede Administrativa está passando por uma reforma estrutural, que inclui substituição do telhado, incluindo instalações elétricas, lógica, Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e pintura. O investimento é de R$ 5.367.590,41 com recursos próprios da Fase.

Site FASE